Micromobilidade: o que é e quais veículos fazem parte

micromobilidade

02.11.2021 | Por: administrador

Voltar

Muito se tem falado sobre micromobilidade, mas o que define o conceito? É o trajeto ou o veículo? Entenda.

Tempo de leitura: 4 minutos

Você já chegou em algum lugar e pensou: Meu Deus, deve estar lotado! Quanto carro! Aí, você descobre que, na verdade, apenas o estacionamento estava lotado. Mas o que isso tem a ver com micromobilidade?

A verdade é que muita gente utiliza o veículo para percorrer pequenas distâncias de até 10 km, e, muitas vezes, fazem isso estando sozinhos no automóvel. Isso gera mais gastos com combustível, ocupa mais espaços de estacionamento e congestiona o trânsito. Tudo em nome de uma suposta segurança, praticidade e agilidade.

O conceito de micromobilidade vem justamente contrapor essa visão e mostrar que é possível percorrer pequenos trajetos com mais eficiência. 

Para isso, é necessário substituir o carro pelo interesse em saber mais sobre essas novas possibilidades que a micromobilidade urbana traz.

Continue na leitura do post e veja como este novo conceito pode ser aplicado na sua vida para melhorar a forma como você se locomove.

Afinal, o que é micromobilidade

O conceito de micromobilidade é recente e se refere ao uso de veículos leves, como bicicletas e patinetes – elétricos ou não – para deslocamentos curtos, de até 10km, e que atingem velocidade de até 25 km/h.

O que antes era visto como uma opção, com a pandemia passou a ser uma necessidade, ainda que momentânea, devido às medidas de distanciamento. 

Porém, o que parecia ser passageiro, agora mostra, cada vez mais, sinais de que veio para ficar. 

Imagine, por exemplo, sair de casa para o trabalho, depois para a academia, passar no supermercado e voltar para casa. Tudo ali mesmo, no seu bairro. 

Ou mesmo se você passa o dia em homeoffice e sai ao final da tarde para ir à padaria, por exemplo. 

Na maioria das vezes, são distâncias não tão curtas para fazer a pé, mas nem tão longas para pegar um transporte público ou tirar o carro da garagem, não é mesmo?

Para esses casos, outros veículos podem ser muito mais eficientes, econômicos e ágeis, como os que se encaixam no conceito de micromobilidade:

  • Bicicletas elétricas ou não;
  • Patinetes elétricos ou não;
  • Bicicletas de carga;
  • Patins;
  • Skate;
  • Triciclos;
  • Monociclos elétricos.

E aí, você já tem algum deles?

O Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento produziu um infográfico para ilustrar os principais pontos da micromobilidade:

infográfico com informações sobre micromobilidade

Prós e contras da micromobilidade urbana

É certo que a micromobilidade tem ganhado cada vez mais espaço nos grandes centros urbanos. Hoje já não é incomum ver um homem de terno, por exemplo, indo para o trabalho em um patinete.

Esses modais deixaram de ser “brinquedo” de criança e passaram a fazer parte da rotina da vida adulta e funcional. 

Entretanto, como quase tudo na vida, existem vantagens e dificuldades em adotar esse novo modo de se locomover, conforme veremos a seguir.

Veja também: scooter elétrica vale a pena: veja prós e contras

Vantagens da micromobilidade

  1. Não polui o meio ambiente
  2. Mais econômico
  3. Não fica preso em congestionamento
  4. Sem aglomeração
  5. Fácil de estacionar
  6. Menos estressante
  7. Equipamentos com baixa manutenção

Dificuldades da micromobilidade

  1. Infraestrutura das cidades
  2. Falta de ciclovias e ciclofaixas
  3. Falta de regulamentação atuante
  4. Risco à segurança de pedestres

Scooter elétrica como opção para pequenas e médias distâncias

As scooters elétricas não fazem parte dos modais da micromobilidade, pois, segundo o CTB, a scooter já é considerada um ciclomotor, cuja velocidade atinge até 50 km/h.

Mas nem por isso ela deve ser desconsiderada como opção viável e econômica para percorrer pequenas e médias distâncias, afinal a autonomia de uma scooter pode chegar a 50 km com apenas uma recarga. 

Confira a ficha técnica de 5 modelos disponíveis

As motinhas elétricas caíram no gosto da população. Design moderno, jovial e descolado, conseguem conquistar pessoas das mais variadas idades que buscam um meio de transporte mais ágil que os patinetes ou bikes, mas não menos vantajoso.

Percorrer 10 km de bike pode ser um esforço para os menos preparados fisicamente ou que não querem chegar suados ao destino final, mas os mesmos 10 km de scooter se tornam muito mais rápidos e divertidos.

Veja também: scooter elétrica pode andar na rodovia?

Em um dos nossos artigos aqui no blog, citamos os 5 principais motivos para ter uma scooter elétrica em 2022. Vale a pena conferir.

Se você está a fim de mudar os seus hábitos e adotar uma forma de se locomover mais saudável, sustentável e econômica, ficaremos felizes em apresentar os nossos modelos de scooter elétrica e todos os seus benefícios.

Entre em contato agora mesmo e conheça!

Mas se quiser saber mais informações sobre as motos elétricas, confira estes artigos:

Scooter elétrica precisa de CNH: veja o que diz a lei
Confira as 7 maiores dúvidas sobre scooter elétrica

 

Posts Relacionados

onde pode andar com moto elétrica
  • Data: 02.07.2022
  • Por: Por: administrador

Onde pode andar com moto elétrica? Descubra!

Rodovia, ciclovia, vias de trânsito rápido, ciclofaixa? Afinal, onde pode andar com moto elétrica? E também com scooter elétrica? É o que você descubrirá neste artigo.

Saiba Mais