Descubra a diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica

Home / Scooter Elétrica / Descubra a diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica

diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica
18 nov, 2022

Se você acha que os veículos elétricos são todos iguais, este artigo foi feito para você. E dizemos mais: aqui, você não irá apenas constatar que existe sim diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica, conforme o próprio título já adianta.

Mas irá, sobretudo, entender o que deve ser feito em cada caso para evitar problemas, como multas, apreensão do veículo e até mesmo a suspensão imediata da carteira de habilitação.

Então, nada de perder tempo. Vamos lá ficar por dentro de todas as especificações e requisitos?

Veja também: Moto elétrica pode levar multa? Informe-se a respeito!

Diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica

Não há dúvidas de que o mercado de duas rodas tem crescido e muito nos últimos anos e que o mundo da mobilidade elétrica vem ganhando cada vez mais notoriedade.

E não apenas por ser considerada uma opção mais econômica, como muitos já sabem.

Mas também por garantir facilidade de condução, baixa manutenção e por ser uma alternativa eco friendly, entre tantas outras vantagens.

Como funciona a manutenção em moto elétrica?

O problema é que, com tanta novidade e variedade, nem sempre é fácil entender como cada opção funciona.

É por isso que, neste artigo, abordaremos a diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica.

Como a fica a questão do emplacamento, CNH e equipamento de proteção individual em cada caso?

Existe algum lugar certo para cada veículo circular? É o que você descobrirá a seguir.

Moto elétrica

diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica

Apesar de serem parecidas visualmente, a moto a combustão e a moto elétrica funcionam de forma diferente

Para explicar a diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica, nada mais justo do que começarmos pela primeira, que é a mais popular entre as três.

Visualmente, a motocicleta convencional e a moto elétrica podem até ser parecidas, mas, na prática, elas funcionam de forma diferente.

A moto elétrica é, conforme o próprio nome já diz, aquela que possui motor elétrico e bateria no lugar do motor a combustão.

Isso significa que, em vez de parar no posto de combustíveis, basta carregá-la na tomada da própria casa para garantir seu funcionamento.

Além do mais, enquanto na moto convencional, a pilotagem demanda troca de marcha, na moto elétrica a aceleração é suficiente.

Veja também: As 7 maiores dúvidas sobre moto elétrica: conheça antes de comprar

Moto elétrica X moto convencional: diferentes, mas com algumas semelhanças

O que talvez nem todo mundo sabe é que a moto elétrica segue as mesmas regras da moto à combustão.

A começar pela necessidade de emplacamento e licenciamento para circulação em vias públicas.

Além do mais, para andar de moto elétrica, o condutor deve ter pelo menos 18 anos de idade completos e utilizar capacete de segurança, com viseira ou óculos protetores.

A Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) também é exigida para veículos de duas ou três rodas cuja cilindrada não exceda 50 cm³ (3,05 pol³) e cuja velocidade máxima de fabricação não exceda 50 km/h.

Já para os veículos que excedam tais especificações e, consequentemente, alcançam o status de motocicleta, apenas a CNH na Categoria A é aceita para sua condução.

Ainda faz-se necessário segurar o guidom com as duas mãos; usar vestuário de proteção, de acordo com as especificações do Contran; e transportar passageiros utilizando capacete de segurança.

Saiba mais: Moto elétrica precisa de capacete?

Scooter elétrica

diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica

Apesar de possuir potência e velocidade inferiores aos da moto elétrica, a scooter elétrica tem regras similares a tal modelo

Já a scooter elétrica conta com um design diferenciado, apesar de também possuir motor elétrico e bateria.

Neste caso, o motor elétrico costuma ficar acoplado à roda traseira, enquanto as baterias ficam na plataforma, resultando, assim, em um modelo sem quadro central.

A scooter elétrica também se classifica como ciclo elétrico, termo utilizado para designar todo veículo de duas ou três rodas provido de motor de propulsão elétrica com potência máxima de 4 KW ou 4 000 W.

Além do mais, seu peso máximo, incluindo o condutor, o passageiro e a carga, não deve exceder a 140 kg e sua velocidade não deve ultrapassar 50 km/h.

É o caso, por exemplo, da mobilete elétrica, que conta com acelerador.

Para conduzir a scooter elétrica, o emplacamento, o equipamento de proteção individual e a habilitação na categoria A também são necessários.

A diferença, aqui, é que a Autorização para Condução de Ciclomotor, a chamada ACC, também é aceita.

Veja também: 5 motivos para ter uma scooter elétrica em 2022 – o nº 3 convence

Bicicleta elétrica

Por fim, entende-se como bicicleta elétrica o veículo de duas rodas que, originalmente, tem motor elétrico auxiliar em uma delas a fim de minimizar o esforço do ciclista na hora de pedalar.

Trata-se de um modelo sem acelerador ou qualquer dispositivo de variação de velocidade e potência, o que significa que seu motor só funciona quando o condutor pedala.

Neste caso, a potência máxima é de até 350 watts, enquanto a velocidade não passa de 25 km/h.

Tais veículos não precisam de registro e licenciamento e o condutor sequer precisa ser habilitado para andar com a bicicleta elétrica, preferencialmente em ciclovias e ciclofaixas.

Por outro lado, o uso de capacete e equipamentos de proteção é obrigatório, assim como indicador de velocidade, campainha, sinalização noturna dianteira, traseira e lateral, espelhos retrovisores em ambos os lados e pneus em boas condições.

Vale destacar que, caso a bicicleta elétrica não cumpra qualquer um dos requisitos indicados acima, ela já passa a ser considerada como ciclomotor e a regra passa a ser outra.

É o caso, por exemplo, da bicicleta dotada originalmente de motor elétrico ou que tiver este dispositivo motriz agregado posteriormente à sua estrutura.

Nesta situação, o veículo passa a ser classificado como ciclomotor, demandando, além de registro e licenciamento, maioridade do condutor e habilitação na categoria A ou ACC.

Diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica

Resumidamente falando, apesar de terem algumas diferenças entre si, a moto elétrica e a scooter elétrica possuem basicamente as mesmas regras de condução.

Entre as principais exigências, estão: licenciamento, emplacamento, maioridade, habilitação e equipamento de proteção.

Em contrapartida, praticamente nada disso faz-se necessário para quem desejar investir em uma bicicleta elétrica, com exceção do capacete e equipamentos de proteção.

Mas não deixe de ler o artigo e entender melhor quais são os veículos classificados como moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica, pois este é um detalhe de extrema importância.

Agora conta pra gente: finalmente conseguiu entender a diferença entre moto elétrica, scooter elétrica e bicicleta elétrica? Já conhecia todas elas ou para você foi novidade?

Posts recentes

Acessórios para scooter elétrica: tudo o que você precisa

Acessórios para scooter elétrica: tudo o que você precisa

fevereiro 21, 2024
Scooter por assinatura: conheça esta modalidade

Scooter elétrica por assinatura: conheça este modelo

fevereiro 20, 2024
Bicicleta elétrica em Goiânia: 10 motivos para ter a sua

Bicicleta elétrica em Goiânia: 10 motivos para ter a sua

janeiro 09, 2024

Tags

Você também vai gostar de ler