Dúvidas sobre a Scooter Elétrica: Conheça e desvende as principais

Dúvidas sobre a Scooter Elétrica: Conheça e desvende as principais

23.08.2020 | Por: administrador

Voltar

Dúvidas sobre a Scooter Elétrica? Preparamos um artigo para esclarecer para você a maioria delas.  A Scooter elétrica uma opção de veículo sustentável e de qualidade, ou seja, que proporciona momentos agradáveis e ágeis nos seus percursos do dia a dia, seja para passeio ou trabalho. No entanto, a sua popularidade no Brasil está apenas […]

Dúvidas sobre a Scooter Elétrica? Preparamos um artigo para esclarecer para você a maioria delas. 

A Scooter elétrica uma opção de veículo sustentável e de qualidade, ou seja, que proporciona momentos agradáveis e ágeis nos seus percursos do dia a dia, seja para passeio ou trabalho.

No entanto, a sua popularidade no Brasil está apenas no início. 

Com isso, algumas dúvidas sobre a scooter elétrica quanto à utilização e especificações são comuns. 

Preparamos um artigo especial para falar dessa nova tendência em locomoção que promete fazer parte do futuro próximo. 

 

Quais as principais dúvidas sobre a Scooter Elétrica

 

As principais dúvidas sobre a Scooter Elétrica geralmente são em torno dos aspectos legais e manutenção.

Além disso, algumas interrogações no que diz respeito aos locais em que é possível transitar com elas. 

Em relação a esses tipos de dúvidas sobre a scooter elétrica, contudo, é importante ressaltar os terrenos para os quais elas não indicadas. 

Definitivamente, a scooter não é recomendável para terrenos molhados, oleosos ou que não possuam estrutura de pavimento.

Também é aconselhado não transitar em vias acidentadas, ou seja, rachadas ou com obstáculos.

Isso porque não foi projetada para ser utilizada como um veículo off-road.

Continue acompanhando o texto para esclarecer todas as dúvidas sobre a Scooter Elétrica.

 

Relação com o futuro da mobilidade urbana

 

A Scooter Elétrica e outros meios de mobilidade estão surgindo como verdadeiras soluções de transporte.

Sobretudo, porque estão inseridas em temas crescentes do cotidiano de empresas e poder público, como cidades inteligentes e mobilidade urbana.

Em grandes centros, os carros compartilhados, patinetes, bicicletas e outros tipos de veículos não tradicionais já são alternativas, sobretudo, ao transporte convencional.

Entretanto, há mais um grande fator que têm influenciado muito para o crescimento desse tipo de movimentação – a sustentabilidade.

Isso porque grande parte das pessoas hoje em dia estão realmente preocupadas com a questão ambiental, que deixou de ser irrelevante.

Atualmente, há leis que regem os níveis de poluição combustível, sonora e até visual.

No meio disso tudo, surge a Scooter Elétrica com uma grande alternativa de transporte viável, não poluente e simplificada. 

Ou seja, ideal para a questão da mobilidade urbana.

 

Sustentabilidade no abastecimento 

 

Os veículos elétricos são tendência para o futuro justamente pelo fato de sustentabilidade energética.

Combustíveis fósseis são esgotáveis e, sobretudo, a longo prazo, é um problema com o qual todos deverão lidar. 

Uma das dúvidas sobre a Scooter Elétrica vai justamente na questão energética. Ou seja, como abastecer/carregar.

A Scooter possui uma tomada protegida por uma tampa em seu quadro. 

Para fazer a recarga, basta retirar a tampa e conectar uma tomada de 3 pinos que deverá ser colocada numa rede elétrica. 

Enquanto estiver carregando, uma luz vermelha de indicação deverá ser acesa. Ao carregar totalmente essa luz é substituída por uma verde. 

Geralmente, a recarga completa de uma scooter elétrica gira em torno de 3 horas e, no entanto, não deve ser permitida a descarga completa do veículo. 

 

Como são feitas as baterias das Scooters Elétricas?

 

A grande maioria das scooters e motocicletas elétricas atuais são alimentados por baterias recarregáveis de lítio, apesar de alguns dos primeiros modelos utilizados níquel-hidreto metálico.

Porém, outros tipos alternativos de baterias estão disponíveis.

A primeira utilização foi de uma bateria de silicato de chumbo e de sódio (uma variação no clássico de chumbo-ácido da bateria inventado em 1859, ainda prevalente em automóveis).

Ela se compara favoravelmente com as baterias de lítio em tamanho, peso e capacidade de energia, ou seja, um custo consideravelmente menor.

Mais tarde, foram utilizadas baterias de fosfato de lítio-ferro, que são até dois terços mais leve do que as baterias de chumbo-ácido.

Além disso, são capazes de oferecer o melhor desempenho da bateria para veículos elétricos.

Em 2017, o primeiro veículo nos EUA para usar o novo Lithium Titanium Oxide (LTO) bateria tecnologia de baterias não-inflamável em uma Scooter Elétrica.

Esta nova tecnologia recarrega uma bateria em menos de 10 minutos e resiste 25.000 encargos (o equivalente a 70 anos de encargos diários).

Essa tecnologia está sendo usado atualmente na China, onde mais de 10.000 ônibus urbanos funcionam com essas baterias de carga rápida.

 

Processo na recarga da Scooter Elétrica

 

Uma das principais dúvidas sobre a scooter elétrica é quanto a primeira recarga.

Ou seja, como proceder na primeira preparação para você utilizar seu novo veículo.

A recomendação é que você utilize pela primeira vez até o motor ficar com o rendimento fraco. Entretanto, tome cuidado para que não perca a carga total. 

O segundo passo é carregar por 3 horas e utilizar até o motor ficar novamente fraco.

Repita o segundo passo e carregue novamente até a luz indicadora ficar verde. 

Outra dica importante, sobretudo, é quanto ao tempo de não utilização.

Se você for viajar ou decidir ficar um tempo sem utilizar sua scooter elétrica, faça uma recarga completa antes de guardá-la por um grande período de tempo. 

A recomendação é que ela receba uma recarga a cada 30 dias quando não for utilizar. 

Muitos modelos possuem um botão que libera uma descarga extra de energia para o motor, promovendo uma maior aceleração.

No entanto, esse recurso promove um maior gasto energético, consequentemente. 

 

Utilização da Scooter Elétrica por menores de idade

 

Isso depende das leis de trânsito de cada estado, cidade ou país.

Para maior segurança e para permitir seu uso também por crianças, o Scooter possui um dispositivo que reduz a potência do motor de cerca de 40km/h por hora para 20km/h.

Sobretudo, o que possibilita maior segurança para usuários menores de idade. 

O dispositivo está localizado na parte interna, onde fica localizada a bateria. Para acioná-lo, basta conectar o macho e a fêmea do dispositivo para que a velocidade seja reduzida. 

É preciso tomar o cuidado de fazer o procedimento com sua Scooter Elétrica desligada e desconectada do carregador.

Como é possível analisar, o uso do Scooter é muito simples, o que possibilita o seu uso sem restrições de idade ou sem conhecimentos técnicos anteriores.

 

Mercado da Scooter Elétrica

 

Uma das dúvidas sobre a Scooter Elétrica é quanto o seu mercado. 

Atualmente, a China lidera o mundo em vendas de scooter elétrica, compreendendo 9,4 milhões do total de 12 milhões vendidos em todo o mundo até o ano passado.

Anteriormente, havia apenas 31.338 vendas scooter elétrico fora da região da Ásia-Pacífico, incluindo a Europa.

O mercado dos EUA ainda é relativamente pequeno, com cerca de 5.000 unidades vendidas até 2019.

Porém, de acordo com um relatório de mercado, as vendas de motocicletas e scooters elétricos em deverá crescer mais de 10 vezes nos próximos anos tanto nos EUA quanto na Europa.

Na Índia, altos custos e problemas de rede de energia contribuíram para diminuir as vendas.

Na América Latina, o mercado ainda está bem no início, pelo menos 45% dos países na região já adotaram medidas que favorecem o seu desenvolvimento.

Além disso, algumas empresas locais e globais decidiram regionalmente pela substituição parcial de suas frotas visando à adequação às metas de redução dos GEE, bem como à redução de seus custos.

A América Latina pode se beneficiar particularmente da transição acelerada para a mobilidade elétrica.

Isso considerando que possui uma das matrizes de geração de eletricidade com menores emissões de GEE.

Sobretudo, devido à alta participação da geração hidrelétrica e à progressiva evolução no mercado de outras fontes de energias renováveis.

Entre as economias latinas, destacam-se alguns exemplos, inclusive de políticas públicas, que tiveram um claro efeito positivo e acelerador no mercado de veículos elétricos e, por consequência, da Scooter Elétrica.

 

No Brasil o mercado está em expansão

 

A implantação de linhas de montagem de scooters elétricas em escala comercial no Brasil e o desenvolvimento do mercado como um todo, prosseguiram de maneira mais acelerada devido a viabilidade do custo de montagem e produção.

Além disso, o fator de crescimento cresce com a compatibilização do preço de venda das scooters elétricas com a renda dos brasileiros.

Sem contar a modernização do marco regulatório, de forma a tratar especificamente das scooters elétricas e permitir políticas industriais apropriadas.

Outro fator que tende a favorecer o crescimento do mercado brasileiro é a definição de políticas tributárias e de incentivos que reduzam o custo dos produtos importados e dos montados nacionalmente.

Além disso, também entra nessa conta a autonomia de rodagem ajustada às necessidades das diferentes aplicações e Adaptação dos hábitos dos usuários para as particularidades do modelo elétrico.

Sobretudo, vários projetos de mobilidade começam a ofertar infraestrutura eficiente para a recarga rápida e prática das scooters.

Além da capacitação de mão de obra para a montagem das scooters localmente e identificação de centros de manutenção. 

 

Tendência de crescimento do mercado como um todo

 

A mobilidade urbana e as oportunidades deste mercado têm sido uma importante pauta de debate em todo o mundo.

As soluções são tão diversas quantos os desafios enfrentados pelos centros urbanos: para cada problema, soluções múltiplas e integradas.

Há, no entanto, pontos de convergência na evolução da maioria das alternativas, como a busca por aumento de eficiência, a redução nos custos e a sustentabilidade.

No caso da mobilidade elétrica, a solução engloba a eletrificação desde veículos levíssimos, como bicicletas e patinetes, até os pesados, como caminhões e ônibus.

Tanto entes públicos como privados utilizam a mobilidade elétrica mundialmente como importante aliada na redução das emissões de GEE e de poluentes sonoros e, consequentemente, de seu impacto ambiental.

O diferencial dos veículos elétricos é que a sua gestão ocorre por ferramentas potentes para as grandes frotas, permitindo controle comportamental, aumento de segurança, cumprimento de metas e desempenho de funções, todos estes elementos importantíssimos para qualquer corporação.

 

Dúvidas sobre a Scooter Elétrica? Conheça a Scooter Goiânia

 

A Scooter Elétrica Goiânia é uma empresa segmentada no conceito de vendas de Scooters Elétricas no Estado de Goiás e em todo o Brasil.

Engajada na questão da mobilidade urbana sustentável e segura, a empresa acredita que o futuro está no planejamento das cidades inteligentes que já está no centro dos debates.

Se por um lado a questão do planejamento ainda indica um tempo futuro, os veículos elétricos já fazem parte do presente, sejam em patinetes, scooters e motos que não utilizam combustíveis fósseis.

Na Scooter Elétrica Goiânia, além de você adquirir o que há de melhor nesse tipo de veículo, você vai ter informações importantes através de conteúdos para quem quiser saber tudo sobre esse verdadeiro futuro da mobilidade.

Continue acompanhando nosso blog para saber das novidades sobre essa verdadeira solução de mobilidade.

Posts Relacionados